segunda-feira, 13 de julho de 2015

JACÓ - Uma história de luta.

Jacó e Jacozinho









Amado Jacob e Antônio Jacob (Jacozinho e Jacó - na ordem)


Amado e Antônio Jacob ( Jacozinho e Jacó - na ordem)
Nascidos em Assis-SP, filhos de Gabriel Jacob (1902 - 1979) (grande catireiro paranaense conhecido como Jacó da Viola) e de Dona Maria Joana de Jesus (1911 - 1982), Jacó e Jacozinho, de acordo com diversos biógrafos, teriam formado a dupla a partir do Trio Flor da Mata, formado por três filhos do casal.


Posição tradicional de catireiro em sua dança.
"Como muitos comentaram, aqui está Gabriel Jacob, o pai dos irmãos Jacob.
Todos dizem que ele era uma pessoa de coraçao enorme, humilde e muito esperto.
Ele viajava vendendo ervas medicinais nas praças, e como forma de divulgar e chamar a atençao para suas mercadorias ele mostrava sua flexibilidade cruzando as pernas como nessa foto e também colocando os pés na nuca hehehe. 
Acredito que a maioria dos filhos tenham herdado sua aparência. 
Descanse em paz Bisavô Gabriel!" ( 
Thaisy Jacob)


No entanto, as diversas biografias que existem tanto nos livros como também na Internet, sobre a excelente Dupla que foi Jacó e Jacozinho, são em sua maioria contraditórias e, de forma muito estranha, contendo muitas mentiras e muitas "fantasias" que não aconteceram com a Dupla.

Quero aqui agradecer ao Pedro Rafael Jacob que, juntamente com seu pai Pedro Jacob, formou a Dupla "Jacó e Jacozito" (ver logo abaixo), e que me forneceu informações adicionais que ajudaram bastante na elaboração desse resumo biográfico.

O Trio Flor da Mata, portanto, nunca existiu, de acordo com a informação de Pedro Rafael Jacob, o Jacozito.

Alguns biógrafos também costumam mencionar Caviúva-PR como sendo a cidade-natal da dupla, no entanto, a informação de que a família é natural de Assis-SP, foi fornecida pelo próprio Pedro Rafael Jacob, o Jacozito, que integrou a Dupla "Jacó e Jacozito", com seu pai, conforme mencionado mais adiante.

Gabriel Jacob e Maria Joana tiveram um total de 9 filhos, os quais tomaram diferentes rumos; foram eles: José Jacob (1932 - 1972), João Jacob (1934 - 1981), Antonio Jacob (1938 - 1981), Benedito Jacob (1942 - 1965), Sebastião Jacob (1943 - 1981), Amado Jacob (06/04/1944 - 06/2001), Aparecida Jacob (1946), Pedro Jacob (04/10/1948 - 19/03/2009) e Inês (1950). 


"Atendendo ao pedido do fã Nildo Geremia, uma foto de todos os irmãos Jacó.

Nesta foto se encontram a família Jacob reunida na festa de casamento de Pedro Jacob e Janete Jacob. 

Aqui estão os 7 irmãos: João, José, Pedro, Benedito,Antonio, Amado e Sebastião.

Também se encontram as 2 irmãs Jacob: Aparecida e Inês e a mãe Maria Joana de Jesus" - Thaisy Jacob)
A dupla que se iniciou com o nome "Jacó e Jacozinho" era formada por Benedito Jacob e Amado Jacob, que gravaram os dois primeiros discos 78 RPM. Já no primeiro LP, gravado em 1964, a dupla passou a ser formada por Antonio Jacob e Amado Jacob que permaneceram até 1980, quando do falecimento de Antônio.


Primeira formação da dupla "Jacó e Jacozinho" com Benedito Jacob e Amado Jacob.
Outras referências bibliográficas apontam Pedro Jacob e Amado Jacob como sendo os integrantes originais da dupla, no entanto, Pedro, que era o oitavo filho do casal, costumava substituir um ou outro em shows e no rádio quando acontecia algum imprevisto.

Portanto, de um modo geral, Antônio e Amado foram os irmãos titulares que integraram a dupla até o início da década de 1980. A foto à esquerda foi gentilmente enviada pelo Radialista, Produtor e Pesquisador Maikel Monteiro de Curitiba-PR (ver abaixo nas Referências Bibliográficas).

Jacó e Jacozinho estrearam então nas gravações em 1962 quando gravaram pelo Selo Sertanejo o disco 78 RPM CH-10317, tendo no Lado A o arrasta-pé "Papai Me Disse" (Jacó - Jacozinho) e, no Lado B, a Moda de Viola "Castigo de Fazendeiro" (Sulino - Roque José de Almeida). 
Com a mesma formação (Benedito Jacob e Amado Jacob), a dupla gravou em 1964 o segundo disco, o 78 RPM CH-10422, também pelo Selo Sertanejo, tendo no Lado A a Moda de Viola "Nora Perversa" (Sulino - Moacyr dos Santos) e, no Lado B, o Rasqueado "Saudade Também Tem Hora" (Sulino - Moacyr dos Santos).

Em 1964, a dupla, já formada por Antônio Jacob e Amado Jacob, gravou o primeiro LP (foto à direita). E, com essa formação, a dupla continuou gravando ininterruptamente até 1980, sempre na Continental (hoje Warner), gravadora na qual foi a dupla que mais vendeu discos na década de 1970, ao lado de Tião Carreiro e Pardinho. De acordo com Pedro Rafael Jacob, o Jacozito, a dupla "Jacó e Jacozinho" gravou mais de 40 discos, tendo sido 28 de "Jacó e Jacozinho", 2 de "Amado e Antônio", além de 7 CD's da Dupla mais recente "Jacó e Jacozito". 



Antonio Jacob,Marina Terezan (esposa) e as filhas Maria Regina e Aparecida.
A dupla, em sua formação original, fez bastante sucesso principalmente na década de 1960, notabilizando-se com uma vocalização não tradicional, com dissonância e mudanças de tonalidade. E, na mesma época, a dupla atuava na Rádio Nacional de São Paulo, onde eram cartazes num programa que ia ao ar todas as Sextas-Feiras às 20:00. A foto acima e à esquerda foi gentilmente enviada pelo Radialista, Produtor e Pesquisador Maikel Monteiro de Curitiba-PR (ver abaixo nas Referências Bibliográficas).

Gravaram músicas de diversos compositores, dentre os quais Lourival dos Santos, Moacyr dos Santos, Sulino, Carreirinho, e também músicas de autoria deles próprios. Calcula-se que aproximadamente 3/4 do repertório da dupla era formado por composições de Lourival dos Santos e Moacyr dos Santos.

Um fato curioso aconteceu em 1974 quando Jacó e Jacozinho resolveram gravar a música humorística "Pepino" (Jacó - Jacozinho) ("Eu não quero mais pepino / nem do grosso nem do fino..."). Como não queriam "confundí-la com o tradicional repertório Caipira Raiz", eles "criaram outra dupla", apenas para cantar as músicas engraçadas: a dupla "Amado e Antônio", integrada pelos mesmíssimos Jacó e Jacozinho, que usaram os próprios nomes de batismo, dupla essa que chegou a gravar dois LP's. 


Ensaio fotográfico para divulgação da música "O Pepino", música que consagrou a dupla "Amado e Antonio" na decada de 70! Essas fotos foram feitas na chacara do meu tio Amado , que ! pertencia a cidade de Candido Mota.....cidade muito querida por eles! 
(Aparecida Maria Jacob Machado)
Lamentavelmente, existem até hoje algumas pessoas que se aproveitam do nome da dupla "Amado e Antonio", fazendo shows e enganado os fãs. Há muita confusão em relação a essa dupla, que na verdade não existe mais.

Tendo gravado mais de duzentas músicas, a dupla "Jacó e Jacozinho" foi também a que mais influenciou a dupla "Chitãozinho e Xororó", cujos integrantes eram seus fãs e ouviam seus sucessos no rádio da serraria em Astorga-PR, onde viveram a infância.

Em 1980, o Antonio Jacob gravou um disco com o Pedro Jacob, que ocupou o lugar do Jacozinho, já que Amado se encontrava gripado e não podia fazer o Disco. 


Antonio Jacob e sua esposa Marina Terezan com seu filho caçula José Antonio Jacob, no ano de 1971.
Em 1981, Antonio Jacob (o Jacó da formação principal da dupla) faleceu vítima de problemas cardíacos. É errada a informação de que Antônio teria falecido vítima de traumatismo craniano, após uma queda na qual bateu a cabeça, como tem sido informado erroneamente em algumas biografias.

Observação:"Muito legal o blog de vocês. Obrigado pelo carinho com a dupla e nossa família.
Só uma correção, quando cita o motivo da morte de meu avô Antonio, ele realmente faleceu devido ao traumatismo craniano e não de problemas cardíacos, acredito que tenha passado despercebido. 
Ficou muito bom a biografia com as fotos. 
Obrigado pelo carinho, de coração!" - thaisyjacobm

Década de 70.
Tião Carreiro, Bambico e Jacó.
Diversas emissoras de Rádio e TV divulgaram diversos boatos infundados, sobre Jacó e Jacozinho, informando inclusive que um dos irmãos teria sido culpado pelo falecimento de Antonio Jacob. A família inclusive se viu obrigada a mover alguns processos jucidiciais contra essas emissoras.

Também de acordo com informações de Pedro Rafael Jacob, o Jacozito, entre 1977 e 1982, faleceram cinco irmãos, além dos respectivos pais, Gabriel e Maria Joana, período no qual a dupla praticamente não teve atividade. 

Pedro Jacob, Amado Jacob e Antônio Jacob


E em 1982, o Amado Jacob gravou um último disco com o Pedro Jacob para cumprir o contrato na gravadora onde destaca-se a música “Sete Irmãos” um pequeno resumo da vida da dupla e sua família. Dessa vez foi Pedro Jacob que ocupou na dupla o lugar do Jacó, já que Amado Jacob era o Jacozinho. 



Antônio Jacob e Pedro Jacob
Esse disco, de acordo com Pedro Rafael Jacob, foi uma tentativa de volta da dupla aos palcos; no entanto a saúde de Amado não permitiu que ele continuasse a carreira artística e a dupla praticamente "se calou", fazendo apenas alguns shows em locais perto de casa onde residiam.

E Amado Jacob, o Jacozinho, também gravou 2 CD's, nos quais manteve o nome da dupla "Jacó e Jacozinho". 


Amado Jacob e Pedro Jacob
Ainda de acordo com Pedro Rafael Jacob, o Jacozito, Amado Jacob "gravou 2 discos sozinho, colocando as duas vozes, somente para matar a saudade dos estúdios e poder registrar suas ultimas composições, pois ele sofria de Doença de Chagas, causa essa que o levou a um infarto quando ele veio a falecer. Ele nunca teve diabetes; ninguém da família do meu pai tem essa doença (...) Foi essa mesma doença que levou Amado Jacob (Jacózinho) a deixar a vida artística em 1972: com sua saúde frágil ele decidiu cuidar somente da parte de repertório e composição; ele ainda saiu nas capas dos discos até 1979, porque o contrato com a gravadora Continental exigia. Assim meu pai, Pedro Jacob, passou a se chamar Jacózinho, inclusive distribuindo sua renda em shows com meu tio Amado. Dai a 'inverdade' de dizer que 'eles não se davam'... Isso é mentira, nunca existiu esse atrito entre eles..." 


Pedro Jacob e seu filho Pedro Rafael Jacob

E apareceu um novo talento: Pedro Rafael Jacob que, quando contava 17 anos começou a cantar com seu pai, o Pedro Jacob. Pouco tempo depois, nascia, na década de 1990, a nova Dupla "Jacó e Jacozito", já mencionada nesse resumo biográfico. Pai e filho seguiram em frente, valorizando a Música Caipira Raiz, fazendo sucesso em sua nova carreira, levando seu repertório a todos os cantos do Brasil em shows que também reviveram antigos sucessos da dupla Jacó e Jacozinho.

Conforme já mencionei acima, a dupla "Jacó e Jacozinho" retornou à cena no ano de 1995, quando Pedro Jacob formou a dupla com seu filho, dupla essa que passou a se chamar "Jacó e Jacozito". O primeiro CD foi lançado em 1996, intitulado "Grandes Sucessos da Família Jacó". Veio depois o segundo que é o "Pai e Filho". Seguiram mais 5 CD's, que totalizam 7 CD's da dupla "Jacó e Jacozito": "Contos e Músicas de Milagres", "Acústico Jacó e Jacózito para Jacó e Jacózinho", "Bailão do Jacó e Jacózito", "Mete a Botina" e o mais recente que é o disco da "Tropeada do Globo Rural" chamado "Modas de Mulas Famosas". Esse CD inclusive também homenageia Pedro Jacob que era "muladeiro" por "hobby".
A Dupla "Jacó e Jacozito" se mantive "na estrada" por 13 anos fazendo shows e trabalhando, provando que "enquanto houver um Jacó, nossa tradição nunca vai morrer", de acordo com as palavras de Pedro Rafael Jacó, o Jacozito.

O irmão de Jacozito, por outro lado, tem o nome do avô, Gabriel Jacob e, em 2007, ele foi considerado como o Melhor Produtor de Disco Sertanejo do ano, tendo gravado CD's de todos os maiores nomes da chamada Música Sertaneja Moderna (entre eles Zezé di Camargo e Luciano, Leonardo, César e Paulinho, Di Paulo e Paulino, Pedro e Thiago, Rio Negro e Solimões, etc.).

E, há três anos Gabriel Jacob vem atuando como Contra-Baxista da "Banda Domingão" no programa "Domingão do Faustão".

Pai e Filho mantiveram as tradições e carregaram a Música Sertaneja Raiz como profissão, Herança deixada pelo avô Gabriel Jacob e retransmitida por Pedro Jacob e Pedro Rafael Jacob, respectivamente, "Jacó e Jacozito"!

Pedro Jacob, no entanto, quando contava 60 anos de idade, vinha sofrendo com problemas cardíacos e amanheceu morto, na manhã de 19/03/2009, em sua residência em Osasco-SP. Seu corpo foi sepultado no Cemitério Bela Vista, em Osasco-SP, deixando um enorme vazio na História da Música Caipira Raiz.
Obs.: As informações contidas no texto dessa página são originárias do Dicionário Cravo Albin de Música Popular Brasileira e também do Sítio do Caipira da EPTV.

Quero agradecer também às preciosíssimas colaborações que foram enviadas pelos radialistas Dirceu Moretto (que apresenta o programa "Viola e Saudade" na Rádio Canal 8 FM - 104.9 MHz de Mariópolis-PR, todas as Sextas-Feiras das 20:00 às 24:00) e Maikel Monteiro que apresenta o programa Brasil Caboclo que vai ao ar aos Domingos às 07:00 da manhã pela Rádio Paraná Educativa de Curitiba-PR (AM 630 kHz - também pode ser ouvida pela Internet), e que conhece a fundo a trajetória da dupla Jacó e Jacozinho e me forneceu informações importantíssimas, além de esclarecimento de dúvidas que ocorreram durante a elaboração desse resumo biográfico!

Quero também agradecer pelas preciosíssimas informações que foram enviadas por Pedro Rafael Jacob, o Jacozito que integra a atual dupla "Jacó e Jacozito", juntamente com seu pai, Pedro Jacob, conforme já foi mencionado. Jacozito me enviou informações importantíssimas e esclarecedoras que foram de fundamental importância para esse resumo biográfico! Muito obrigado, Jacozito!!

Ver também mais detalhes e links na página Para saber mais... onde constam as Referências Bibliográficas sem as quais a elaboração desse site teria sido impossível.

Desabafo de Aparecida Maria Jacob Machado, filha de Antônio Jacob (Jacó) através de sua filha e neta de Jacó, Thaisy Jacob.

Thaisy Jacob é Médica Veterinária na empresa PET Company PET SHOP, estuda Acupuntura Veterinária em Instituto Bioethicus, estudou na UENP - Universidade Estadual do Norte do Paraná e Colégio Palmital Objetivo, mora  em Bandeirantes, Paraná, Brasil. De Palmital (São Paulo)



“Venho hoje postar um vídeo sobre um assunto um tanto quanto polêmico, o qual eu já encontrei mil versões publicadas por aí, que é a morte do meu avô Antonio (Jacó). (ASSISTAM AO VÍDEO)!!!!
Eu não conheci o meu avô, portanto eu não era nascida na época, mas o que eu sei vem de fontes seguras através da minha família a qual estava presente no momento.
Há quem conte que meu avô faleceu de problemas cardíacos e há também quem diga que meu tio Pedro Jacob tenha matado o meu avô, essa é uma informação muito distorcida do que realmente aconteceu.
Foram muitas as histórias que eu já ouvi, portanto gostaria muito de esclarecer esse fato, já que existem tantas versões sobre isso.
Durante uma briga entre meu avô Antonio Jacob e Pedro Jacob, meu avô caiu e teve traumatismo craniano, vindo a morrer logo em seguida.
O tio Pedro NÃO matou o meu avô, foi um infeliz, muito infeliz acidente.
Sobre o motivo da briga, realmente eu não sei ao certo, brigas infelizmente acontecem e fatalidades também.
Foi uma tragédia horrível que colocou um fim não só em uma carreira de sucesso e grande cantor, mas principalmente nos levou uma pessoa extremamente bondosa,um pai, um marido, e um avô que ele nem teve o prazer de ser e nem eu, meu irmão e meus primos de conhecer.
Infelizmente não temos todas as respostas do porque disso tudo,mas acredito que Deus está no controle e existe uma razão e um propósito pra tudo que acontece na terra.
Fiz esse vídeo a mando de minha mãe Aparecida (filha mais velha de Jacó), para esclarecer esse fato. No final do vídeo sei que aparenta uma certa revolta quando nos referimos á um primo nosso e sua dupla como sendo "o resto", peço desculpas caso alguém ache isso muito ofensivo, porém na época ficamos muitos chateados com muitas coisas que essas pessoas falaram sobre nossa família. Essa foi uma forma de nos defender, não desejamos mal algum para ninguém.

Grande Abraço!”

Pesquisa: Violeiro Lázaro Mariano

5 comentários:

  1. Muito legal o blog de vocês. Obrigado pelo carinho com a dupla e nossa família.
    Só uma correção, quando cita o motivo da morte de meu avô Antonio, ele realmente faleceu devido ao traumatismo craniano e não de problemas cardíacos, acredito que tenha passado despercebido.
    Ficou muito bom a biografia com as fotos.
    Obrigado pelo carinho, de coração!

    ResponderExcluir
  2. MUITO LEGAL ESSE BLOG , MAIS EU GOSTARIA DE SABER , OS TÍTULOS DOS DISCOS QUE O AMADO JACOB ( GRAVOU SÓZINHO ) COLOCANDO AS DUAS VOZES . MUITO OBRIGADA
    ALVINA FELICIANO
    felicianoalvina@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Muito legal o blog de vcs . Eu gostaria de saber os Títulos dos discos que o Amado Jacob ( Jacózinho) gravou fazendo as 2 vozes.
    Muito Obrigada !

    ResponderExcluir













  4. Gostei imensamente deste vídeo. Consegue retirar varias duvidas a respeito da dupla: Jacó e Jacozinho, dupla esta que alegrou-me,por muitos e muitos anos, continua...
    Parabéns!


    ResponderExcluir
  5. muito interessante a historia desta maravilhosa dupla e ao mesmo tempo triste tambem..

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita. Abraços enviolados!